Lustre Gabriel: design contemporâneo no coração de Versailles

Construído no século XVII pelo extravagante rei Luís XIV, o Palácio de Versailles é objeto de fascínio desde a sua construção.

Este tradicional palácio barroco tornou-se o lar de uma peça importante do design contemporâneo: o Lustre Gabriel, assinado pelos célebres irmãos Ronan et Erwan Bouroullec e fruto de três anos de trabalho.

Mesmo com mais de 500 quilos, o Lustre Gabriel transpassa leveza e delicadeza, suspenso como um colar em um dos vários ambientes do palácio. Esta mistura entre o contemporâneo e o barroco tornou o lustre motivo de admiração, tornando-se um ponto focal inegável diante da suntuosidade clássica que o cerca.

Feito em cristais da Swarovski, o lustre tem 12 metros, e seu nome é uma homenagem a Ange-Jacques Gabriel, arquiteto que trabalhou para Luis XV. O lustre ainda sustenta a responsabilidade de ser a primeira peça contemporânea a habitar Versailles permanentemente.

12 vezes em que as decorações de Natal foram um pouco bizarras

1. Para você que está morto por dentro mas mesmo assim quer que o Papai Noel faça uma visita

2. O minimalismo está super me alta, não é mesmo?

3. Quando o seu dentista resolve inovar na decoração do consultório

4. Quando até o seu animalzinho de estimação entra no clima. Quanta fofura!

5. Quando a decoração tem fidelidade histórica

6. Quando você curte anatomia

7. Quando a decoração fica literalmente uma merda

8. Quando você ama o Natal e decora absolutamente tudo

9. Quem encontrar o erro ganha um prêmio

10. Nada mais chique que o menu combinando com a decoração

11. Quando nem um apocalipse zumbi consegue estragar o seu Natal

12. Quando você capricha naquele cartão de Natal super fofo

8 dicas essenciais para a sua Urban Jungle

A “urban jungle”, ou “floresta urbana” é um estilo de decoração que vem conquistando cada vez mais pessoas. Trazendo uma sensação de aconchego e memórias afetivas das plantinhas da vó, o estilo se mostra exuberante e intimista. Confira algumas dicas que preparamos para você começar ou ampliar a sua florestinha 🙂

1. Caaaaalma!

Não é necessário gastar uma fortuna em plantas e vasos, nem lotar a sua casa de plantas do dia para a noite só porque ficou legal no Pinterest. Encontre o seu próprio estilo dentro do estilo, e comece aos poucos. Nunca se esqueça de que sua casa deve ser confortável para você, e isso não significar parecer com uma foto de revista. Coloque uma plantinha aqui e outra ali e vá testando conforme seu gosto.

2. Respeite a vontade das plantas

Cada planta possui necessidades específicas, e não adianta querer contrariá-las, então pesquise se suas plantinhas gostam de sol ou de sombra, de muita ou pouca água, se crescem muito ou pouco e se esse crescimento pode ser um problema no futuro…

Ao plantar diferentes espécies no mesmo vaso, agrupe-as de acordo com suas necessidades. Time que precisa de muita água vai para um lado, time que prefere menos água vai para o outro. Não adianta querer colocar um cactus no mesmo vaso de uma samambaia, pois suas necessidades são opostas e cedo ou tarde uma delas morrerá.

3. Samambaias!

Urban Jungle é um estilo exuberante, e se é exuberância que você deseja na sua florestinha, mas não sabe por onde começar, aposte nas samambaias. Elas tem um ar tropical e suas ramas fazem dão a impressão da planta ser maior do que realmente é.

4. Paleta de cores

Se você está pensando em trocar algum tapete ou sofá, busque combiná-lo com sua floresta. Isso também vale para a pintura das paredes. Verde, coral e objetos em madeira combinam muito bem com o estilo da urban jungle.

Mas lembre-se, não troque seus móveis sem necessidade.

5. Hortinha

Ter uma pequena horta também pode ser uma atividade super gostosa. Mesmo que você viva em um espaço pequeno, pode cultivar alguns temperinhos para incrementar seus pratos.

6. Quadrinhos

Os quadrinhos com temáticas vegetais também podem ser uma ótima opção para a sua florestinha, brincando com as plantas reais e os diferentes estilos de ilustração ou fotografia.

7. Brinque com as alturas

Nas florestas, as plantas estão em diferentes alturas. Reproduzir esse conceito na sua urban jungle ajuda a criar um ambiente dinâmico, além de permitir a visualização de todas as suas plantinhas. Para isso, coloque as plantas maiores no fundo, e as menores na frente, como nas fotos de escola 🙂

8. Ecologia

Além de ter uma urban jungle, que tal dar um passo além e repensar seus hábitos de consumo? Considere um estilo de vida mais ecológico, e pesquise sobre a redução de plástico e resíduos, bem como a diminuição no desperdício de comida, energia e água.

10 melhores dicas de decoração para apartamentos pequenos

Ter um apartamento pequeno pode significar muitas coisas: independência, estilo de vida e sem dúvida, um desafio para decorar. Mas essa decoração pode ser apaixonante e divertida de fazer. Confira algumas dicas que preparamos para transformar o seu cantinho.

Não se esqueça de adaptar essas dicas para o seu estilo, pois uma casa bonita é onde você se sente bem 🙂

1. Minimalismo

O minimalismo pode ser uma solução interessante para o seu apartamento pequeno, tanto como estética quanto estilo de vida. A estética minimalista é super elegante, e se considerado além da estética, como um estilo de vida, traz praticidade, economia e menos dedos mindinhos batidos contra os móveis.

2. Multifuncionalidade

Quando o espaço é uma questão importante, optar por móveis com mais de uma função pode ser uma ótima solução. Sofá-cama para receber os amigos, cama box com compartimento para guardar cobertores e puffs com baú são alguns exemplos para economizar espaço.

3. Espelhos

Espelhos são uma opção para ampliar espaços, então aposte em espelhos retangulares e grandes. O espelho também contribuirá com a iluminação do ambiente, então cuidado para não posicioná-lo em uma parede em que o sol bate diretamente, pois o reflexo pode ser insuportável.

4. Desapego

Um apartamento pequeno significa que talvez não caiba tudo o que você gostaria, então o mais simples para não sofrer na hora de mobiliá-lo é desapegar-se. E desapego pode ser algo muito bom para levar uma vida mais simples, com menos tralhas e mais dinheiro no bolso.

5. Cores claras

Cores claras dão uma sensação de ampliação do espaço. Mas nada te impede de usar cores nas paredes, o que pode ser uma ótima opção de decoração e criar sensações nos ambientes. Antes de escolher, reflita se a cor reflete a sua personalidade e se você se sentirá acolhido no ambiente.

6. Estilo de vida

Para muita gente, ter um apartamento pequeno é um verdadeiro estilo de vida. Um apartamento pequeno pode representar liberdade para sair de casa, mudar de cidade, morar em um bairro legal ou recomeçar depois do fim de um relacionamento.

Decorar o seu pequeno grande lar é transmitir tudo o que ele significa para você, e se feito com calma e desapego, pode ser uma experiência muito apaixonante.

7. Eletrodomésticos compactos

Para que ter um geladeira enorme se você pode ter um frigobar? Se você mora sozinho ou apenas entre dois, não é necessário ter uma geladeira grande que custará caro e ocupará muito espaço. E não precisa ser um frigobar com cara de acampamento, hoje há vários modelos com cores e designs interessantes no mercado. Isso também serve para a lavadora de roupas, que também são vendidas em versões menores.

8. Pendurar

Estantes convencionais podem ocupar muito do seu espaço, então uma boa solução é optar pelas versões aéreas. O mesmo vale para a cozinha: você pode eliminar parte dos balcões de chão e escolher as versões para pendurar, ganhando espaço de circulação.

9. Cooktop

Com seu design elegante e minimalista, os cooktops são os grandes aliados na cozinha de um apartamento pequeno. Há alguns modelos que custam mais caro, outros são mais acessíveis, mas considerando a economia de espaço e o fim dos gastos com gás, é um verdadeiro investimento.

Mas preste atenção, não é qualquer panela que funciona no cooktop. Mas não precisa se preocupar, não são difíceis de encontrar nem mais caras. Para comprar, basta pedir se funcionam nos cooktops de indução ou vitrocerâmicos, e verificar os símbolos na caixa. Há modelos que funcionam em quase todos os tipos de fogão, como as deste link, que separamos para te ajudar nesta saga.

10. Ter menos para ter mais

Por que ter um jogo de 12 panelas se você cozinha pouco e um jogo com 4 é suficiente para você? Além de evitar acumular coisas que você não utilizará, ter menos coisas também representa um impacto no seu orçamento.

Organizando-se para ter menos, você sabe melhor o que quer, e assim, ter o que realmente gostaria de ter.

6 dicas para decorar com espelhos

Os espelhos fascinam a humanidade há centenas de anos. Poder ver a si e aos reflexos exatos do ambiente sempre foi algo quase místico. Hoje preparamos algumas dicas para decorações criativas com espelhos.

1. Aposte em formatos não convencionais

Espelhos com formatos diferentes do retângulo tradicional podem dar um ar de dinamismo, sofisticação e modernidade ao seu ambiente. E o melhor, a dinâmica dos formatos permite que você escolha espelhos menores. Formatos irregulares e arredondados dão um ar de sofisticação inspirada na natureza.

Para isso, você pode desenhar o formato que deseja e mandar fazê-lo em uma vidraçaria, para sair mais em conta. Peça as laterais lapidadas, e não esqueça de pedir uma alcinha para pendurá-lo.

2. Espelhos redondos

Se você está em dúvida sobre qual formato de espelho escolher, não quer usar o retangular e também não quer errar, aposte no espelho redondo. São super sofisticados e funcionam bem em tamanhos pequenos, além de darem um charme a mais.

Os tamanhos menores podem ser colocados em quartos, corredores ou na sala para darem um ar de elegância. E se você não quer gastar muito, separamos três espelhos redondos e baratos para você conferir. Basta clicar aqui, aqui ou aqui para conferir. Não esqueça de conferir o tamanho para ter certeza de que ficarão bem no seu ambiente.

3. Amplie espaços

Se você tem um espaço pequeno e deseja criar uma sensação visual de um ambiente maior, agora é a hora de apostar em espelhos retangulares e grandes. O espelho também contribuirá com a iluminação do ambiente, então cuidado para não posicioná-lo em uma parede em que o sol bate diretamente, pois o reflexo pode ser insuportável.

4. Molduras que representam a sua personalidade

Espelhos com moldura costumam ter personalidade forte, e são uma ótima dica para criar um ambiente com a sua cara. Como você é? Mais clássico, moderno, divertido, natureba?Por isso, escolha molduras que representem bem a sua estética. Ah, e espelhos sem moldura também podem ser escolhidos caso você tenha um estilo mais minimalista.

5. Composições com espelhos

Se você ama espelhos, para que ter apenas um, não é mesmo? Uma tendência super bacana de decoração é fazer composições de espelhos, seja com molduras com o mesmo tema ou de formas mais orgânicas, sem moldura.

Se você deseja fazer uma composição de espelhos em sua parede, escolha os com uma estética comum, para não virar uma grande bagunça.

6. Conheça o seu estilo

Para decorar, saiba do que você gosta e o que acha bonito. Escolha seus espelhos baseado nisso, pois a decoração só funciona se agradar você 🙂

Antes de comprar um espelho, pergunte-se se ele reflete a sua personalidade e se você se sentirá bem no ambiente.

Minimalismo além do Pinterest: 5 reflexões para ficar menos frustrado

A estética do minimalismo é muito legal. Sóbria, moderna e elegante, ela ganhou inúmeros adeptos pelo mundo e virou tendência de decoração. E que tal levar o minimalismo para além da estética?

Primeiramente, devemos salientar que não há problema algum em adotar o minimalismo apenas como uma corrente estética, mas ele pode ser mais do que isso e fazer sua vida bem mais descomplicada.

Confira 5 pontos para refletir e encarar o minimalismo para além da decoração.

1. Economia e praticidade

Um dos pontos centrais do minimalismo é viver com menos, seja para facilitar a vida, economizar dinheiro ou contribuir com a preservação do meio ambiente. E tudo isso se reflete na sua rotina, se aplicado verdadeiramente.

Não é necessário jogar tudo fora e redecorar a sua casa com móveis caros só porque eles tem uma cara minimalista. (E se você quiser também não tem problema).

A questão é assimilar o viver com menos dentro de você, e então não será necessário redecorar tudo com móveis de design. Você se tornará menos consumista, comprará menos tralhas por impulso, e não irá comprar simplesmente para aliviar a tristeza. E então sobrará mais dinheiro, mais tempo, menos coisas para cuidar e menos móveis para bater o dedinho do pé.

2. Conforto

Consumir menos significa ficar menos estressado por endividamento. Significa que no final do mês você sofrerá menos a angústia de gastar todo o seu salário com as contas para pagar. Assim, sua vida ficará mais confortável e, se quiser, pode até ser mais fácil de economizar para o que você realmente quer, seja lá o que for.

E o conforto não é apenas financeiro, mas também mental, já que você irá competir menos para comprar coisas.

3. Não se endivide ao entrar no minimalismo

Ser minimalista não necessita bradar sua nova filosofia de vida aos quatro ventos para que todo mundo saiba que você é de fato um minimalista. E não precisa redecorar a casa toda com móveis caros. Na verdade nem precisa redecorar a casa.

Ao optar pelo minimalismo, escolha o que é melhor para o seu bolso, para o seu bem-estar, e então você estará vivendo o minimalismo de verdade, sem nem precisar comprar um sofá de linhas retas. O minimalismo precisa primeiro existir dentro de você.

Se você jogou seus móveis fora, comprou tudo novo e bonitinho e agora está cheio de boletos chegando, meu bem, você está fazendo isso errado e caiu em um modismo.

4. Cuidado com a frustração

Você navega no Pinterest procurando por inspirações minimalistas, e elas são todas lindas e elegantérrimas (e realmente são). Mas na sua casa você não consegue atingir aquele padrão escandinavo e fica frustrado. Não tem problema!

Na nossa cultura, existe um forte consumo de imagens. O corpo perfeito, a decoração perfeita, o relacionamento, o diploma, as viagens… e até o minimalismo. Não deixe essas imagens de revista fazerem você ficar triste. O seu minimalismo é o seu minimalismo, e ninguém precisa se meter nele. Cuidado com os fiscais.

Se o seu minimalismo é feito de potinhos de sorvete, e não de cerâmicas elegantes, não tem problema, seu minimalismo é lindo e autêntico! Não precisa sofrer pra ter uma casa de revista se na sua rotina está tudo certo na maneira com que você encontra para aplicar o minimalismo. Você não mora dentro de uma revista, e sim no mundo real. Lembre-se disso.

5. Simplifique!

O minimalismo como filosofia tem seu grande pilar na simplicidade. Se você está sofrendo para ser minimalista, talvez esteja procurando por padrões inatingíveis de revista, ou simplesmente o minimalismo não é pra você. E se ele não for pra você, tudo bem!

O importante é que você consiga simplificar a vida de verdade para viver com mais qualidade, ter mais tempo para fazer o que gosta, mais tempo para a família e os amigos, e menos contas para pagar.

Quais hábitos nocivos você pode cortar para viver melhor? No final, é só isso que importa. E foda-se a decoração da casa.